A crise política da União Europeia: problemas de legitimação do pensamento tecnocrata.


GT 1.1 Reconfiguraciones de lo político: el debate entre populismo, republicanismo y liberalismo

Autor/a
Silvério Rocha-Cunha (Universidade de Évora)
Coautor/es
Marco Baptista Martins (Universidade de Évora)
Programa:
Sesión 3
Día: viernes,22 de septiembre de 2017
Hora: 13:00 a 15:00
Lugar: Aula 1.2.

A actual crise europeia tem levantado um conjunto de problemáticas e temas, uns novos e outros de algum modo clássicos. Um dos temas recorrentes da Teoria Política é a interrogação sobre a natureza democrática do pensamento tecnocrata. Pretende-se, nesta comunicação, examinar a hipotética natureza tecnocrata do processo de construção europeia e a sua capacidade de produzir uma verdadeira legitimidade democrática capaz de superar uma crise política tão profunda como a de hoje, que se espelha na crise do centro político e consequente extremar de posições anti-sistémicas cujos limites são de algum modo imprevisíveis. Recorrer-se-á aos pensamentos políticos de Maurice Duverger e de Jürgen Habermas, que examinaram a problemática do pensamento político numa sociedade técnica desde as décadas de 60 e 70, e que sempre consideraram a necessidade de um efectivo modelo democrático como alternativa legítima a uma “tecno-democracia”, efectuando um balanço crítico dos seus alcance e limitações.

Palabras clave: tecnocracia, democracia, legitimidade, Duverger, Habermas